Inicial > DICAS PARA CONCURSOS PÚBLICOS > A parábola do lenhador

A parábola do lenhador

A história abaixo se destina aos amigos concurseiros. Dela é possível extrair vários ensinamentos. Destaco dois: a necessária humildade nessa vida e também o equilíbrio que temos que achar entre trabalho e lazer. Pois neste é a hora de amolar o Machado.

No Alasca, um esporte tradicional é cortar árvores. Há lenhadores famosos, com domínio, habilidade e energia no uso do machado. Querendo tornar-se também um grande lenhador, um jovem escutou falar do melhor de todos os lenhadores do país. Resolveu procurá-lo.

– Quero ser seu discípulo. Quero aprender a cortar árvore como o senhor.

O jovem empenhou-se no aprendizado das lições do mestre, e depois de algum tempo achou-se melhor que ele. Mais forte, mais ágil, mais jovem, venceria facilmente o velho lenhador. Desafiou o mestre para uma competição de oito horas, para ver qual dos dois cortaria mais árvores.

O desafio foi aceito, e o jovem lenhador começou a cortar árvores com entusiasmo e vigor. Entre uma árvore e outra, olhava para o mestre, mas na maior parte das vezes o via sentado. O jovem voltava às suas árvores, certo da vitória, sentindo piedade pelo velho mestre.

Quando terminou o dia, para grande surpresa do jovem, o velho mestre havia cortado muito mais árvores do que o seu desafiante.

– Mas como é que pode? – surpreendeu-se. Quase todas as vezes em que olhei, você estava descansando!

– Não, meu filho, eu não estava descansando. Estava afiando o machado. Foi por isso que você perdeu.

Aprendizado é um processo que não tem fim. Sempre temos algo a aprender. O tempo utilizado para afiar o machado é recompensado valiosamente. O reforço no aprendizado, que dura a vida toda, é como afiar sempre o machado. Continue afiando o seu.

Do livro: Comunicação Global – Dr. Lair Ribeiro

20111015-132044.jpg

Anúncios
  1. Ana
    16 de outubro de 2011 às 20:51

    Muito bom o ensinamento, ajudou demais 🙂

  2. Bruno
    15 de outubro de 2011 às 13:28

    Realmente, um ensinamento importante aos concurseiros. Falo por experiência própria: só depois de aprender a reservar um tempo para afiar o machado é que os resultados começaram a aparecer. Ainda não passei, mas tenho confiança no êxito, a qualquer momento, dado o crescente aproveitamento nas provas.
    E conheço outras pessoas que, com equilíbrio, conseguem bom aproveitamento nos concursos.
    Daí que, ao lado da inteligência intelectual, temos de cuidar da inteligência emocional, com a humildade e equilíbrio.
    Obrigado pelo post Dr. Marcelo!
    Um abraço.
    Bruno

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: